Resenha: E Não Sobrou Nenhum (Agatha Christie)

★ ★ ★ ★ ☆  
Autora: Agatha Christie
Editora: Globo Livros
Publicação: Anos 50 (Original)

Foi publicado nos anos 50 com o título original “O Caso dos Dez Negrinhos”, porém o título do livro teve que ser mudado por razões óbvias, ficando conhecido atualmente como E Não Sobrou Nenhum. É o livro que foi eleito como o melhor da Agatha Christie pelos próprios fãs e leitores da Rainha do Crime.


Enredo

Dez pessoas completamente diferentes—- porém com algo em comum, foram chamadas e/ou convidadas através de uma carta, para trabalhar em uma mansão luxuosa que fica localizada numa ilha distante da costa da Inglaterra. Nenhuma dessas pessoas conhece o tal dono da mansão e ele diz na carta que chegará no dia combinado pela parte da noite. Mas, o dono não chega na hora marcada e nem apareceu na mansão. E o mais estranho é que na hora do jantar, uma fita toca revelando uma espécie de crime ou alguma coisa de errado que cada uma daquelas dez pessoas fez.

É aí que começa o grande mistério da Rainha do Crime. Depois que a fita toca, essas dez pessoas—- que são de classes sociais e estilos de vida diferentes, começam a querer se defender do que foi acusado que fez, acusavam um ao outro também e ainda mentiam dizendo que não havia feito nada de errado. Eles até tentam sair da ilha, mas descobrem que não tem um jeito de voltar e uma série de assassinatos começa a acontecer misteriosamente na mansão. Essas pessoas também descobriram um papel com um mesmo poema dos dez soldadinhos em cada um dos quartos e coincidentemente, as mesmas mortes dos soldadinhos, são as mesmas das pessoas que estavam morrendo na mansão.

E aí começa o segundo mistério do livro, essas pessoas se viram encurraladas porque elas não só tinham que descobrir quem mandou eles irem até aquela mansão e agora teriam que descobrir quem era a pessoa que estava por trás de estar matando cada um deles. Na prateleira do móvel da lareira da mansão existe dez estátuas pequenas de soldadinhos e cada uma delas vai sumindo conforme uma pessoa foi morta.

“….Um soldadinho fica sozinho, só resta um;
Ele se enforcou,
E não sobrou nenhum.


Minha Opinião

Esse foi o primeiro livro que li da Agatha Christie e na época, eu sempre quis ler um livro dela mas não sabia por onde começar por causa de suas dezenas de obras literárias publicadas. Até que um grande amigo meu me indicou esse livro e pensei “quer saber? por que não?” E foi uma sábia decisão porque o livro E Não Sobrou Nenhum é um livro incrível, bem dinâmico e até rápido de se ler.

Na época da minha leitura, eu não sabia como a escrita e a estrutura narrativa de Agatha Christie era e tendo lido alguns livros dela até hoje, digo com toda a absoluta certeza do mundo que seu apelido de Rainha do Crime, fez realmente jus a sua pessoa. Todo o suspense e o mistério sendo muito aproveitados de uma maneira que, mesmo deduzindo o que poderá acontecer no decorrer da história, ainda dá muita vontade de ler o livro, pois o leitor quer saber do desfecho do dito mistério. Mesmo o leitor já tendo ideias e suposições na cabeça de como irá terminar.

Mas é exatamente isso que Agatha Christie se propôs a fazer neste livro. Sendo a história que mais desafiou a autora a escrever e diferente de seus outros livros em que sempre há um detetive para solucionar os casos, quem os desvenda dessa vez é o próprio leitor. A autora nos dá pistas durante a narrativa para solucionar o tal mistério de quem mandou as dez pessoas para aquela mansão luxuosa numa ilha no meio do nada, quem e porque aquelas pessoas estavam sendo mortas uma por uma.


Sobre a autora

Popularmente conhecida como Agatha Christie, foi uma escritora britânica que atuou como romancista, contista, dramaturga e poetisa. Destacou-se no subgênero romance policial, tendo ganho popularmente, em vida, a alcunha de “Rainha/Dama do Crime” (“Queen/Lady of Crime”). Durante sua carreira, publicou mais de oitenta livros, alguns sob o pseudônimo de Mary Westmacott.

Christie é a romancista mais bem sucedida da história da literatura popular mundial em número total de livros vendidos, uma vez que suas obras, juntas, venderam cerca de quatro bilhões de cópias ao longo dos séculos XX e XXI. Em 1971, foi condecorada pela rainha do Reino Unido, Elizabeth II, com o título de “Dame” (Dama) do Império Britânico, uma honra que consiste no equivalente feminino ao sir.

No total, escreveu setenta e dois romances, sendo sessenta e seis deles do gênero romance policial e inúmeros contos, reunidos em quatorze coletâneas. É constantemente referida por seus emblemáticos personagens, incluindo o detetive belga Hercule Poirot e a idosa detetive amadora Jane Marple, ou Miss Marple.

3 comentários sobre “Resenha: E Não Sobrou Nenhum (Agatha Christie)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s